>
Quando fui chuva
Se subo na tua canoinha,
como me pedes, faço bobagens.
Ah Meu bem...
8,944 notes
via · source
reblog this
Mas tudo bem, tô calmo e ponderado, embora a vontade seja de agredir todo mundo, dizer meia dúzia de verdades e sair pisando duro. Não vou fazer nenhuma loucura.
Caio Fernando Abreu.
524 notes
via · source
reblog this
Escrevi porque eu precisava. Brutalmente fui invadido por esta necessidade de falar contigo mentalmente, sozinho, letra por letra, apenas eu e uma caneta BIC totalmente mordida, evidenciando meu total estado de ansiedade. Estou tomado por esta ânsia de você. Viciado em sua presença, embriagado com seu sorriso largo, extasiado pela sua paixão e totalmente entregue ao seu amor. Precisava falar, mas nunca encontro as palavras certas ou talvez ache que nunca serão o suficiente e acho que realmente nunca serão. Nenhuma palavra será o bastante pra traduzir o bem que tu me faz. Nada que eu faça vai mostrar gratidão por tudo que tem feito. Talvez tu nem perceba que só pelo fato de me mandar um simples bom dia, ele realmente seja. E hoje vejo que já não sei mais como disfarçar o medo que tenho de você enjoar do meu jeito complicado e ir embora, fora os ciúmes que eu nem disfarço mais, mas tudo tem uma explicação: já fui trocado antes e esse é um trauma que carrego comigo – é duro entregar seu coração para alguém e depois ela simplesmente ir embora, te deixando amargurado e em pedaços espalhados pelo chão. Mais duro ainda é ter que se abaixar, sozinho e pegar cada pedacinho do seu próprio coração, montar o quebra-cabeça que ele virou e deixar ele em standby e torcer para que o próximo alguém a tomar posse dele não deixe repetir o processo. Talvez agora, você lendo isso saiba o porquê era tão liso e frio no começo, mas agora, amor, já é tarde - estou entregue e tu tem nas mãos um coração já remendado de amores antigos e fracassados, mas que agora é seu, só seu. Deixei de ter o pé atrás para caminhar junto contigo. Deixei o passado para trás para viver o futuro contigo. Deixei minha frieza de lado para me derreter com seu amor. Deixei meus medos e receios de lado para caminhar de mãos dadas contigo. E por fim deixei de ser impar para ser seu par.
Das cartas que você nunca vai ler. 
41 notes
via · source
reblog this
Por isso, e porque não adiantaria, não lhe dou conselhos. Dou-lhe anti-conselhos, meu filho. E se o chamo de filho, perdoe: é balda de gente madura. Poderia chamar-lhe irmão, de tal maneira somos semelhantes, sem embargo do tempo e do pormenor físico: cultivamos ambos o real ilusório, que é um bem e um mal para a alma. Pouco resta fazer quando não nascemos para os negócios nem para a política nem para o mister guerreiro. Nosso negócio é a contemplação da nuvem. Que pelo menos ele não nos torne demasiado antipáticos aos olhos dos coetâneos absorvidos por ocupações mais seculares. Recolha pois estes apontamentos, Alípio, e saiba que eu o estimo.
Carlos Drummond de Andrade.  
5,665 notes
via · source
reblog this
Quando eu penso, estrago tudo. É por isso que evito pensar: só vou mesmo é indo. E sem perguntas por que e para quê. Se eu pensar, uma coisa não se faz, não aconteço.
Clarice Lispector. 
733 notes
via · source
reblog this
“Que olhos bonitos você tem“, ela me disse quando tirei os óculos. E naquele instante, seu rosto era o borrão mais lindo que já vi.
Leonardo Brasiliense 
2,076 notes
via · source
reblog this
Mas se eu abrir mão de tudo por ti, o que vai restar de mim quando tu for embora?
Efeito Colateral. 
1,110 notes
via · source
reblog this
Estava numa maré de paz. Não queria brigas, discussões, não estava ligando para olhares atravessados e nem palavras azedas. Estava na minha, estava em minha própria companhia e mesmo que tivesse 100 pessoas a minha volta, eu não enxergaria ninguém.
Arctic Ocean. 
3,671 notes
via · source
reblog this
Se você soubesse o que você se tornaria, teria feito as mesmas escolhas?
Gabriel Sander. 
1,685 notes
via · source
reblog this
Eu creio que, nós que escolhemos o modo de contar a nossa história. Você pode contar da vez em que chutou a bola muito forte que foi parar na casa do vizinho. Pode dizer da vez em que quase foi preso por estar caminhando bêbado na rua a noite. Pode contar todas as vezes em que você se apaixonou e deu errado, mas nada do que falar vai mudar o que você é de verdade. Se você quer que a sua vida seja triste, você a contará de um jeito triste. Caso contrário, viva! Corra atrás de quem você acha que valha a pena, faça homenagens, loucuras se puder, mas aproveite! Até onde você iria em nome do amor? Pois eu, iria ao infinito.
Gabriel Sander.   
9,661 notes
via · source
reblog this
Saudade
é o que fica
quando você
se vai.
Gabriel Sander. 
1,859 notes
via · source
reblog this
Não que eu esteja te esperando, mas sabe… se quiser voltar, pode ficar com aquele lado direito da cama. Pode ouvir aquelas suas músicas chatas, eu juro que não reclamo. Pode trocar de canal quando eu estiver vendo meu filme favorito, eu posso ficar até meio zangado, mas vai ser passageiro, sempre é e não passa nem quinze minutos eu já estou na sua cola, você sabe. Não que eu esteja dizendo que eu te quero de volta, é só que eu acho que deve haver um motivo pra eu sentir uma dor no peito quando você está triste, deve ter um motivo pro seu sorvete favorito ser o mesmo que o meu. Não que eu esteja triste sem você, é só que eu acho que seria melhor se estivesse aqui, eu posso seguir muito bem minha vida sem você mas seria mais diverto se você estivesse aqui comigo. Não que eu esteja falando que te amo, mas sei la, talvez seja isso.
Gabriel Sander.
6,807 notes
via · source
reblog this
Me disseram uma vez que o amor transforma as pessoas mas eu não acreditei, tolice a minha.
Gabriel Sander. 
503 notes
via · source
reblog this
Você sabe o que é ter tantos sonhos, e ver eles se despedaçando na frente de seus olhos? Você sabe que não vai conseguir realizar nenhum deles, que será perda de tempo, e que não irão acontecer. Mas mesmo assim você comete a idiotice de tentar.
Gabriel Sander.
4,836 notes
via · source
reblog this
A gente lê mas finge que nem sente, finge que nem é com a gente.
Gabriel Sander.   
7,103 notes
via · source
reblog this
Eu juro que não. Eu nego. Com a boca, digo não. Hoje, não. Negativo. Agora não. Não dá mais. Não pode ser. Não. Nem pensar. Não, eu disse. Porque não. Não, não e não. Repassando - não. Não, mas obrigado. Quando digo não é não. Pela última vez: não. Aí você abre a porta e tudo muda de figura. Ah, não.
Gabito Nunes.  
THEME